Jornalismo

Procon multa farmácias de Criciúma por falta de atendimentos prioritários

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) multou 40 farmácias de Criciúma devido à falta de senhas para atendimentos prioritários aos deficientes, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo e obesos. O valor da penalidade não foi definido pelo órgão. Apenas 28 estabelecimentos se adequaram as normas.

O órgão entregou auto de constatação para 31 farmácias. De acordo com o coordenador do Procon de Criciúma, Gilberto Santos, os estabelecimentos não foram fiscalizados no ano de 2015, conforme determinado pelo Ministério Público (MP).

Profissionais do Procon vistoriaram 154 farmácias e drogarias do município no período de 23 de fevereiro a 8 de março. “A importância desta ação foi atender o Ministério Público, mas também fazer uma atualização das farmácias de Criciúma. Muitas fecharam ou mudaram de local. Já foi feito um relatório dessas farmácias. É importante ressaltar que as farmácias são obrigadas a fornecer as senhas prioritárias”, relata o coordenador.

Dos estabelecimentos listados pelo Procon, 56 não eram farmácias ou encerraram as atividades.

(informações: Texto: Ana de Mattia – Foto: Divulgação/Decom)

Abrir comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Topo